Praça Étoile Charles de Gaulle

Praça Etoile Charles de Gaulle

  • O problema da praça do Arco do Triunfo

A primeira vez que meu marido entrou no meu carro foi logo avisando: “evite sempre a Etoile”, a praça onde fica o Arco do Triunfo e de onde saem 12 avenidas. O olhei surpresa.  Já morava há dois anos em Paris e tinha atravessado a praça, de carro, várias vezes. “Ela é infernal”, ele completou.

Mais tarde entendi que para aqueles que nasceram com as rotatórias, para aqueles que não conheceram a circulação das grandes praças brasileiras onde a lei era a do mais forte, entrar no fluxo da Etoile pode ser um momento delicado. Mas para aqueles que conheceram as antigas praças brasileiras, Etoile é brincadeira. Nada de stress, pura diversão.

Duas regras básicas para atacar o problema. Primeiro, saiba que a prioridade absoluta é para os carros que chegam, a toda velocidade na sua direção, pela direita. Segundo, antes de sair de casa veja no mapa por qual avenida você entra no fluxo da praça e localize bem por qual avenida você sai do fluxo.

Se você sai imediatamente após a entrada, não vá para o centro da praça. Fique colado nas margens. Se, ao contrário, você for obrigado a dar uma volta grande até sua saída, vá diretamente para o centro da praça. A briga aí é menos feroz. Conte as avenidas e quando se aproximar da saída, abra um caminho diante de todos os carros que chegam à sua direita.

De acordo com uma amiga francesa, cada um tem seu método ou seu plano de sobrevivência na Étoile.

Boulevard Montparnasse

Boulevard Montparnasse

  • O problema das faixas para ônibus

Existe também outra situação complicada, tanto para os turistas como para o parisienses. Estou falando dos corredores para ônibus, táxis, ciclistas. Normalmente estes corredores ficam na lateral direita, junto ao passeio. Em certas avenidas o cenário muda completamente. Na Montparnasse, por exemplo, eles se encontram no meio e os da lateral direita são para os carros.

Foi numa destas ciladas que eu cai quando passei, pela primeira vez, o exame francês para obter a carteira de motorista.

Corredor bicicletas na contramão

Corredor bicicletas na contramão

  • O corredor bicicletas na contra mão

Em certas ruas de pouco movimento o corredor para os ciclistas é no sentido contrário ao da circulação dos carros. Situação pontencialmente perigosa tanto para o ciclistas quanto para os pedestres. Já me aconteceu  verificar a ausência de carros e atravessar a rua sem verificar o fluxo de bikes na contramão. Não fui atropelada, mas ao evitar o acidente o ciclista caiu da bicicleta. A situação não é intuitiva. O pedestre vê que existe um corredor para ciclistas mas não percebe que a mão é no sentido contrário dos carros.

Os ciclistas circulam nos dois sentidos, como a foto acima. Quando eles estão na contramão da faixa própria eles circulam no espaço dos carros. O que contribui ainda mais para que os pedestres não percebam o perigo das bikes no outro sentido.