Durante os desfiles de moda, o que me interessa são as exposições e eventos que acontecem pela cidade durante estes dias efervescentes.

Muro refletindo a fachada oposta

Muro refletindo a fachada oposta

Este ano, duas obras me chamaram a atenção.

A primeira, o muro/reflexo montado na chamada Cour Carrée do museu do Louvre. Como Vuitton apresentava sua coleção na nova Fondation Louis Vuitton no Bois de Boulogne, quem ocupou a Cour Carrée do Louvre foi Raf Simons, diretor artístico da Dior.

Muro de espelhos escondendo os toldos dos desfiles

Lateral do muro de espelhos escondendo os toldos dos desfiles

Diante dos  feios toldos brancos que protegem o local dos desfiles, ele colocou um muro de espelhos refletindo a fachada oposta.

Quando cheguei na Cour Carrée, vindo da rue de Rivoli, fiquei alguns minutos paralisada pelo efeito surpresa deste muro de reflexos futuristas. A instalação, cujo objetivo é impedir a visão da cour desfigurada pela “barraca” dos eventos, surpreende com a miragem de uma fachada no centro da praça.

Espero que tenham visto esta obra efêmera. Como de hábito, imediatamente após os desfiles ela foi desmontado.

Merci

Entrada da Merci

Gostei muito também da instalação da artista americana Raquel Allegra na concept store Merci.

Instalaço de Allegra

Instalaço de Allegra

Esta artista ficou conhecida por seus trabalhos feitos com camisetas over zise de prisioneiros americanos.

Merci

Merci

Merci,  111 Boulevard Beaumarchais, 75003 Paris.