Não é mito, o clichê é fato. Paris é uma cidade romântica.

Por isso ela exibe uma sexualidade sem complexos.

Publicidade no metrô.Foto Jorge Fortunato

Publicidade no metrô. Foto Jorge Fortunato

Como esta publicidade nos corredores do metrô sobre um site de encontros extra-conjugais pensado para as mulheres: “varie seus prazeres”.

Supermercado erótico

Supermercado erótico

Ou este supermercado erótico, situado em Pigale, a região mais boêmia de Paris. Ao lado deste “exagero”, Paris possui também pequena lojas chiques de sex-toys.

Musée de l'Erotisme

Musée de l’érotisme. Foto:Sergio T. Gonçalves

Ao lado do sepermercado erótico temos o kitsch Museu do Erotismo com suas galerias sobre o erotismo na arte popular, na arte religiosa, sobre a história das famosas Maisons Closes. O museu é dinâmico e organiza exposições temporárias e noites de autógrafos com artistas internacionais, sobretudo japoneses.

Paris não é somente romântica e descomplexada. Ela é lúcida.

Rei dos Preservativos. Foto: Jorge Fortunato

Rei dos Preservativos. Foto: Jorge Fortunato

Há também uma loja que vende, de maneira obsessiva, somente preservativos. Ela se chama o Rei dos Preservativos – Roi de la Capote –  endereço especializado em produtos high-tech. São duzentos modelos diferentes, 95 tamanhos, várias escolhas de materiais – do poliisopreno ao látex, grande escolha de cores e diferentes sabores.

A loja vende um preservativo a cada 21 segundos. E os clientes são majoritariamente franceses.

Se o cliente deseja anonimato total, ele passa compra online e recebe pelo correio. Ou então escolhe a opção de pegar o pacote em frente à loja, sem precisar descer do carro.

Clichê? Não,  realidade.

Roi de la Capote: 106 boulevard Richard Lenoir, 75011 Paris.

Musée de l’Erotisme: 72, boulevard de Clichy, 75018 Paris.