Uns anunciam uma escassez de chocolate nos próximos anos (leia aqui), outros relativizam o perigo apocalíptico (leia aqui).
A verdade é que a procura explode com a entrada das populações dos países em desenvolvimento no mercado de consumo desta maravilha. E os fazendeiros do mundo todo não conseguem produzir o suficiente. Ano passado foram consumidos 32% a mais de cacao do que em 2003 e a Organização Internacional do Chocolate prevê que a demanda será superior que a produção nos cinco próximos anos. A solução para os grandes fabricantes, como Nestlé, será aumentar os preços, diminuir o tamanho das barras ou procurar substituto para o cacao.
O grande comprador mundial de chocolate, Mondelez, mostrou aos consumidores o que seria um mundo sem chocolate.
Não tem mais chocolate, acabou, c’est fini, fala o padeiro para um público desorientado e em falta do famoso e delicioso pain au chocolat. E diante da insistência ele organiza duas filas:
Os que querem chocolate, nesta fila. Os normais, nesta aqui. Veja o vídeo acima.
Eu sou do tipo angustiada e me alinho com os que tem medo da escassez. Como vou viver sem este produto delicioso que ativa certas áreas do meu cérebro, me deixa de bom humor e que possui substâncias benéficas para o meu coração? Como vou viver sem os chocolates Pierre Hermé e Jean Paul Hévin?