Dormir separado?

Dormir separado?

Eu sou defensora da tese que a separação noturna favorece a união diurna. Mas a assunto é tabu. Alguns casais confessam que dormem em camas saparadas. Mas, quartos separados? Poucos ousam a aventura.

Os defensores da união noturna consideram minha posição pouco romântica. Desconfio que eles desconheçam as delícias de uma cama de casal somente para si, do conforto supremo da ausência de roncos, da liberdade de ler na cama até altas horas da madrugada e do repouso de um sono assumidamente egoísta. Dormir em quarto separado é um imenso privilégio.

Nos USA 20% dos casais norte americanos dormem em camas separadas e, atenção, alguns dormem mesmo em quartos separados. Mas o fenômeno se desenvolve e as previsões são de que 60% das novas construções possuirão dois quartos matrimoniais.

No Canadá, os pesquisadores da Universidade de Toronto afirmam que de 20 a 30% dos casais dormem em quartos separados. E com a ajuda de scanners cerebrais eles provaram os benefícios da separação noturna. Os casais que dormem juntos dizem dormir melhor a dois. Mas quando os seus cérebros são vigiados os médicos constatam que eles acordam várias vezes com o movimento do outro e, claro, possuem um sono menos reparador.

E na França? A França vai mal neste aspecto. Os parisienses bem que gostariam de copiar os americanos, mas eles respeitam o leito conjugal. Resultado: 95% dos franceses dormem não somente no mesmo quarto, mas na mesma cama.

Diante da ameaça vinda do outro lado do Atlântico, sociólogos franceses defendem o “dormir junto” como uma das características do casal. Este ato seria um ritual que solda a dupla amorosa.  E evocam mesmo pesquisadores americanos que defendem a tese seguinte: ter uma pessoa ao lado, na cama, aumenta a liberação de neurotransmissores implicados na qualidade do sono.

No meu círculo de amigos franceses a questão é tabu. Quer dizer, quase todos dormem mal (juntos) e não ousam estabelecer a norma do dormir separado. Todos acabam a noite no sofá do escritório.

Então, o leito conjugal é obrigação inútil e cansativa ou momento exclusivo e reconfortante? O dormir separado hoje, é resultado de individualismo exacerbado ou liberação de normas antigas?

Leia artigo sobre “dormir junto ou separado” no Huffingtonpost.fr.

E no LeFigaro.fr.

 

MinhaViagemParis1Acesse nosso novo site Minha Viagem Paris para descobrir e reservar passeios incríveis em Paris e no interior da França.