Os melhores restaurantes de Paris segundo os leitores do Conexão Paris

Agradecemos a todos a contribuição!

João Carlos de Miranda Neto

  • L’Epi Dupin
  • La Regalade (clique aqui para reservar uma mesa)
  • Pierre Gagnaire
  • Louis Vins (clique aqui para reservar uma mesa)
  • Le Comptoir du Relais
  • La Coupole (clique aqui para reservar uma mesa)
  • Le Mauzac (clique aqui para reservar uma mesa)
  • Le Troquet (clique aqui para reservar uma mesa)
  • Ze Kitchen Galerie (clique aqui para reservar uma mesa)
  • Bistroy – Les Papiles

Márcia Lube

  • Hélène Darroze, jantar espetacular (clique aqui para reservar uma mesa)
  • Joël Robuchon (clique aqui para reservar uma mesa no Joël Robuchon Étoile)
  • Le Jules Verne

3AEP

  • L’Ami Jean. Já comentado aqui.
  • Sud Ouest Restaurant et Compagnie
  • Pasta papá (podem acreditar)
  • La Marquise (simples e completo)

Alvaro Coutinho

  • Joël Robuchon, Rue du Bac!

Rodolpho Zahluth Bastos

  • Piquenique (baguettes, fromages, charcuteries, vin) no entorno da praça Vert-Galant (descer escadaria atrás da estátua de Henry IV na Pont-Neuf), preferencialmente ao entardecer de um dia do mês de setembro.
  • L’Astier (clique aqui para reservar uma mesa)
  • L’Ami Jean.

Airton Buss Jr.

  • La Tour D’Argent…

Adriana Pessoa

A melhor experiência gastronômica que tive em Paris, foi no La Tour D’Argent. A comida estava maravilhosa. Desde a entrada – hum… e aquela bandeija de pães?? – até a sobremesa, tudo perfeito. O prato principal – Pato ao molho de Figo, dos Deuses. Isso sem falar nos talheres de prata, inclusive o copo para água. O serviço, o melhor e simpático que já vi. A vista linda. Meu voto é para esse tradicional e emblemático restaurante.

Márcio

Guy Savoy na rue Troyon há alguns anos atras foi maravilhoso, senão o Bigarrade no 17ème um pouco mais em conta, mas também fora de série.

Marina Harkot

  • Chez Gladines!

Luciana

  • La Tour D’Argent
  • Lasserre (clique aqui para reservar uma mesa)

Adriana Pessoa

Gostei de ver o Astier na lista dos leitores. Também adoro, e se puder votar em 2 restaurantes, esse é o meu segundo voto!

Alceu Silveira Junior

Os restaurantes tradicionais e famosos todos indicam ou conhecem. Eu recomento o Hôtel du Nord, no Quais Jemmapes (clique aqui para reservar uma mesa). Simpático, simples e comida deliciosa.

12vmm

Paris com seus 40.000 restaurantes!… Como São Paulo, quase um pecado limitar as escolhas a uma lista… Como disse a leitora Jane Curiosa, depende… do dia, do apetite, da cia, do horário, da ocasião, do $$, etc, não necessariamente nesta ordem. No máximo diria que, se fosse escolher onde almocar daqui a pouco, o paladar do dia pede o ótimo cassoulet do Benoit… (clique aqui para reservar uma mesa) ou experimentar os sanduíches de pão crocante do novo fournil do Thierry Breton.

Jane Curiosa

Já tinha ido dormir… mas não posso mesmo deixar de dizer que se eu morasse em Paris, seria habitué do Mini Palais. Além de tudo de bom e bonito, os jardins… hummm! Mais a lembrança da forte emoção que me envolveu enquanto observava a escultura em mármore branco de Louis Ernest Barrias, Os Primeiros Funerais.

Jane Curiosa

Ai,ai. Eymard, difícil questão. Às vezes, as pessoas com quem compartilhamos o ato de comer são tão envolventes, que nem sentimos muito bem o sabor do que estamos a comer. Em outras ocasiões, é justamente por nossos amigos serem o que são, que o que comemos passa a ser importante e delicioso. Eu enveredaria ali pelo que fala o Dodô, tudo depende, tudo depende…
Mas eu voltaria ao Fauchon, pelo atendimento e o ambiente e pela localização, e nem tanto pelo que comi. Em minha expectativa, considerei corriqueiro e gorduroso o sabor do meu pedido.
Voltaria ao Lenôtre por tudo, porém, principalmente pelos doces.

Madá

Considerando que eu não conheço nenhum dos 3 estrelas Michelin, em Paris, e poucos estrelados em Paris, aqui segue a minha lista, totalmente parcial em relação aos critérios que o Dodô ressaltou.
O meu preferido que é o Atelier do Joël Robuchon da rue du Bac (por todos os bons momentos que passei nas diversas vezes em que lá estive).
Para jantar: Helene Darozze (clique aqui para reservar uma mesa).
Para apreciar a vista: Les Ombres (à noite ou de dia) (clique aqui para reservar uma mesa).
Para almoçar: Le Comptoir Relais Saint Germain (já que nunca consegui jantar lá).
Boas lembranças: Mini-Palais, KGB, Le Terroir Parisien, Georges.

Rosa Cerqueira

Para mim, sem dúvida alguma, o melhor restaurante marroquino de Paris é o Le Berbere, 62 rue Crozatier.

Eduardo Sartori

Gostei do pato do L’Ange 20 (clique aqui para reservar uma mesa).
Gostei também das terrines e do cassoulet do bistro Benoit (além da decoração Belle Époque) (clique aqui para reservar uma mesa).
E sempre vou no JaJa (adoro o ambiente e seus vinhos do Rhone) (clique aqui para reservar uma mesa).

Maria das Graças

Fico feliz demais quando encontro uma comida simples, feita com ingredientes da estação que se traduz em frescor e preparada como deve ser. Então lembro-me logo do L’Epi du Pain, Café Constant, La Fontaine de Mars sempre no almoço. Não janto.
Não frequento restaurantes estrelados. Mas se o Alain Passard me convidasse eu iria com o maior prazer ao L’Arpège e ainda lhe faria uma homenagem. Ele merece.
E não faço reserva. Chego. Se tem lugar, ótimo. E sempre tem porque almoço cedo.

Beth

Eu separo os restaurantes em função das refeições…
Para almoçar, acho o Mini Palais perfeito.
Já para jantar, prefiro o Senderens.
Mas tem também o l’Atelier do Joel Robouchon, o Le Comptoir
Resumindo, difícil é escolher onde comer bem em Paris!

19joenilson

A minha singela opinião, tendo os critérios: excelente comida, atendimento, preço justo, ambiente.

  • Benoit (clique aqui para reservar uma mesa)
  • La Tour d’Argent
  • Le Chardenous des Prés
  • Cocottes (clique aqui para reservar uma mesa)
  • Kong
  • Chez Plumeau (clique aqui para reservar uma mesa)
  • Terroir Parisien
  • Ópera Restaurant
  • Le Clos de Gourmets
  • Les Ombres (clique aqui para reservar uma mesa)
  • Un Dimanche à Paris (clique aqui para reservar uma mesa)
  • Vendôme (hotel)
  • Le Procope (clique aqui para reservar uma mesa)
  • Carette (Place des Vosges)
  • JaJa (Marais) (clique aqui para reservar uma mesa)
  • Les Fous de l’Île (clique aqui para reservar uma mesa)
  • L’Îlot Vache (clique aqui para reservar uma mesa)
  • Le Fin de Gourmet
  • Fouquet’s (clique aqui para reservar uma mesa)
  • La Locanda

Tatyana Mabel

Minhas dicas não passam por restaurantes com chefs, nem estrelas, nem exclusividades. São restaurantes que frequento no dia a dia da viagem: atendimento atencioso, boa comida e cabe no bolso:
Não é restaurante, mas AMEI: Murciano (boulangerie/pâtisserie). Conheci este ano, entrei, escolhi o doce por paixão à primeira vista – um baklava feito com amêndoas, mel, limão e uma massa inexplicável -; de lamber os dedos, como se fossem os melhores talheres de prata do mundo. Tudo isso por menos de 3 Euros. Em se tratando da parte da patisserie, o Murciano deixa o Chez Marianne no chinelo. Rue des Rosiers, no Marais.
Chez Marianne: mesma rua, merece a visita: tem ótimas opções de comida judaica para uma refeição pequena. Está num local privilegiado, preço correto. Tudo está no balcão e vc escolhe um prato com 4 ou 8 itens. A comida é marcante (humus inesquecível e outros patês e coisinhas para se beliscar) e funciona melhor a opção menor, que serve 2 pessoas como uma boa refeição pequena/intermediária (embora muita gente almoce). Eu desprezo o pão que vem (de torrada, ruim) e opto por escolher pães do cardápio, tipicamente judaicos.
Mouff’tot mouff’tard: restaurante bem simpático; decoração colorida com aquelas quinquilharias que amamos e muita alegria; atendimento super simpático (o dono fala um espanhol-aportuguesado); pratos fartos, em conta e caseiros, lembrando a casa da sua mãe. Nada de fru-fru. Tem um dia na semana que eles contratam músicos com gaita, fole e dançarinos… algo meio franco-italiano… mais para italiano. Todos bem velhinhos e animados. O restaurante, que é pequeno, fica ainda mais acolhedor. Adoro o confit de canard e carré de cordeiro. Despreze a sobremesa. Fica na famosa Rue Mouffetard.
Le Coude Fou: o CP fala dele. A salada de chèvre chaud é ótima opção de entrada e serve muito bem 2 pessoas. Depois, qualquer prato que vc pedir, vai gostar, incluindo o super sanduíche. Preço justo, ambientação bem legal e muitos locais. Despretencioso. A sobremesa eu compro na saída numa loja vizinha: chocolat mussy. 12 Rue du Bourg Tibourg. Clique aqui para reservar uma mesa.
Les Fous de L’Île: dica do CP. Cozinha diversificada. Decor mais moderninha e muitos pratos típicos, daqueles como joelho de porco, cozidos de carne, mas tb um belo sanduíche, um carpaccio enorme e divino. Adorei a entrada com torradinhas, terrine de foie gras, um doce de tomate divino, mini saladinha. 33 Rue des Deux-Ponts. Clique aqui para reservar uma mesa.
L’Epi D’Or: dica do CP. Fiz um texto meio anedótico publicado no CP. Algumas pessoas levaram mais a sério do que eu projetei. Eu gosto do lugar e sonho com o fondant de chocolate deles com pedacinhos de laranja, calda de frutas cítricas, creme inglês. Nunca entra na fórmula, mas quem se importa?
La Fontaine de Mars: divino. Fui motivada pelo artigo do Dôdo aqui no CP e AMEI. Mais sofisticado, atendimento mais tradicional e mais caro do que as outras opções. Vale cada centavo. Para o meu padrão financeiro de viagem, esse já não entra como meus rest do dia a dia, mas como lugar mais especial. 129 Rue Saint-Dominique.
Ah que saudade e fome!

Kelly Pimentel

Deixo aqui minha dica de restaurante: L’Apostrophe! O melhor risoto de bacalhau da minha vida! Uma delicia! Atendimento maravilhoso! Um jantar pra ficar pra sempre na memória gustativa rss.

Ilienara

Na minha primeira vez em Paris (2008) fui no Au Petit Suisse, em frente ao Jardim de Luxemburgo. No ano seguinte fui novamente ao restaurante com amigas e todas adoraram. Uma delas estava fazendo curso de francês na cidade e voltou outras vezes ao restaurante. Em 2010 mais uma vez voltei ao restaurante e tudo continuava exatamente igual. Gosto do atendimento e especialmente do fato de que servem comida gostosa e barata o dia inteiro. Tenho boas lembranças do magret de canard.

Sophia

Por motivos completamente distintos, meus dois preferidos (também considerando que não estou falando de ocasiões especiais nem de estrelas): Les Cocottes (clique aqui para reservar uma mesa) e Chez André. Volto sempre.

Barbara Tigre Maia

Amo o Chez Hugo. É um pequeno bistrô quase escondido na Rue Papillon (9eme), maravilhoso. É pequeno, discreto, mas a comida é sempre impecável e os preços são incriveis – vale muito a pena. Óbvio que sempre vão falar de restaurantes “Michelin”, como o do Alain Ducasse, o do Joel Robuchon, o do Le Mandarin Oriental que comi pouco antes de me mudar da França (é excelente, mas não da para pagar 125 euros num almoco sempre, né?)… Para mim Paris tem seus segredos muito valiosos.

Marcos A Felipe

Acrescentaria a lista de Tatyana o restaurante Côté Bergamote, em St-Germain (clique aqui para reservar uma mesa). Maravilhoso! Também um já citado pelo CP, um charme e, além de tudo, muito bom: Le Coupe Chou no Quartier Latin.


melhores restaurantes de parisConheça o guia do Conexão Paris Restaurante e Outras Delícias à venda no site Minha Viagem Paris. Ele traz uma seleção dos melhores restaurantes da cidade, além de queijarias, pâtisseries, caves, bares etc.