O Louvre se prepara para restaurar a Vitória de Samotrácia considerada, após a Monalisa, uma obra must. Ela data de 190 AC e foi descoberta na ilha de Samothrace em 1863 por Champoiseau, vice consul francês.

Seu mármore branco amarelou e o barco sob seus pés, talhado na pedra azulada de Rhodes, perdeu a cor original.

A Vitória está instalada no alto da escada Daru, um dos principais circuitos de visita do museu e é admirada por 8,8 milhões de visitantes por ano.

A restauração vai custar 3 milhões de euros. Rolls Royce poderia participar da lista dos mecenas, visto a semelhança entre a tampa dos seus radiadores e a escultura, mas parece que até agora a empresa não se pronunciou. Por enquanto, a empreitada conta com a ajuda financeira de NTV, Fimalac e Bank of America Merril Lynch Art.

A restauração começa em 2013 e dura 6 meses. O peso da Vitória é equivalente ao peso de um imóvel de cinco andares e o Louvre procura ainda uma solução para não privar os visitantes de uma das suas obras preferidas. O ideal seria uma restauração acessível ao público.

Artigo publicado pelo Jornal Le Figaro.

Clique aqui para comprar seu ingresso com acesso prioritário para o Museu do Louvre.