Eu gosto de acompanhar as pesquisas do jornal Le Figaro. Ao longo do ano ele sonda seus leitores sobre assuntos variados e as respostas traçam o perfil de uma parte da população.

 

.  Quase todos reclamam do preço do vinho nos restaurantes, caros demais se comparados com os preços dos super-mercados.

A questão relacionada com a interdição de pisar ou assentar na grama dos parques e jardins não mobilizou muitos leitores como a primeira questão.  A sondagem sobre o preço do vinho atraiu 13.232 pessoas, esta aqui somente 3.036. O parisiense está mais preocupado com o custo de vida do que com banhos de sol e piqueniques na grama.

As obras de arte contemporânea expostas no Castelo de Versailles causam sempre polêmicas. Para colocar lenha na fogueira, o jornal pergunta se as obras  deveriam ficar para sempre no Château.  Os leitores reagiram rapidamente: não. Os leitores do Le Figado poderiam ser chamados de tradicionais e, com todas, certeza consideram uma agressão a presença de artistas como  Jeff Koons nas salas e jardins de Versailles.

Os turistas reclamam.  Mas os parisienses reclamam mais ainda dos garçons dos Cafés.  Eles foram numerosos a responderem que os garçons não são amáveis. Talvez isso possa consolar os viajantes mal tratados por essa famosa categoria. Eles são imsuportáveis com todos e não somente com os estrangeiros.

Pesquisas do Figaro aqui.