Antes de ser um imenso centro comercial e de lazer com arquitetura de gosto duvidoso, o Halles era o antigo mercado de Paris.

Imortalizado por Zola no livro Le Ventre de Paris, esse antigo mercado ocupava vários quarteirões no centro de Paris (primeiro arrondissement). Os prédios do mercado, construídos em aço e vidro, foram um marco da modernidade na cidade. Dividido em grandes alas temáticas (origem do nome), os prédios abrigavam as ala de vinhos, de trigo, de tecidos, de carnes etc.

Ilustração de Victor Baltard and Félix Callet, Paris: A. Morel, 1863, plate 1.

Em 1969, o mercado é removido para Rungis  fora do centro de Paris. No final da década de 70, os antigos prédios do mercado foram demolidos e passaram a funcionar no local:

– a maior estação de metrô da cidade (Chatelet – Les Halles)

– o maior shopping center de Paris, com 21 salas de cinema,

– as piscinas públicas mais frequentadas da cidade

– um jardim de de mais de quatro hectares.

Além das críticas ao projeto arquitetônico, o local se tornou uma área perigosa com prostituição, roubos frequentes, gangues de jovens. Após três décadas de um triste destino, começou no início de 2011 uma grande reforma do local.

http://www.youtube.com/watch?v=yRRCcc15POg&feature=player_embedded