Tudo começou com roupas Petit Bateau para bebês, um body para meninas e outro para meninos. No rosa, as palavras bonita, engraçadinha, elegante, doce. No azul, corajoso, forte, robusto, valente.

Uma blogueira colocou as fotos das roupas na internet e imediatamente alguns sites feministas acusaram os modelos de sexismo.

A notícia se propagou via Twitter e Facebook.

Dia 14 de junho Petit Bateau publicou na sua página facebook mensagem dizendo que a firma não teve a intenção de veicular frases sexistas e que as palavras incriminadas não comprometiam a imagem da mulher. Por isso  os modelos não seriam retirados do mercado.

Alguns apostam que tudo isto é campanha de marketing. Outros já chamam o “caso” de Bodygate.

Vamos seguir de perto.

Fonte Le Figaro.