Inúmeras vezes vi este tapete em quartos infantis no Brasil.

Pois bem, parece que é perigoso porque exala uma substância prejudical à saúde.

A mídia francesa tem publicado artigos sobre a ausência de medidas sérias do Ministério da Saúde em relação à este tapete/quebra cabeça.

As associações ligadas à defesa do consumidor estão fazendo pressão para que as etiquetas de todos os briquedos  forneçam o nome  dos produtos que entram na sua  fabricação.  Hoje algumas indústrias já assinalam “sem phtalates”, “sem PVC”. No caso dos tapetes, o produto seria o formamide, substância reprotóxica  que altera o sistema reprodutor.

Será que no Brasil este tapete ainda é comercializado?