Renault pretende lançar um novo modelode carro com o nome de Zoé.

Os franceses estão sempre vigilantes e a França conta entre suas cidadãs 35.000 Zoés.

Os pais de duas meninas chamadas Zoé Renault decidiram entrar na justiça contra a indústria automobilista. Argumento: os industriais não podem banalizar nomes próprios e criar situações constrangedoras para suas filhas.

Existe na França uma Associação para a Defesa dos Nomes que luta contra a instrumentalização de nomes como Megane, Alice, Zoé.  De acordo com este organismo, dar um nome à uma mercadoria é uma ação que fere a dignidade dos indivíduos.