Durante um controle no porto Havre, a alfândega francesa encontrou mais de 160.000 desodorantes falsos. Fabricados na Turquia, eles tinham etiquetas Armani, Hugo Boss, Dior e Lacoste. Os containers estavam em trânsito com destino final Moçambique, Haiti e Gana.

Estou sempre atenta à origem dos produtos. Remédios, cosméticos, alimentos falsos tem provocado danos irreparáveis à saúde. Ano passado, uma francesa teve queimaduras graves na solas dos pés provocadas por um produto utilizado no combate ao mofo. Os sapatos eram cópias de marcas famosas e fabricados na China.

Uma bolsa, cópia da Vuitton, provoca danos à economia do país. Mas um creme para a pele, cópia das grandes marcas, fabricado sabe-se onde e com ingredientes indeterminados, pode provocar danos irreparáveis à pele e à saúde.