Os franceses desenvolveram uma nova técnica de leitura dos sinais emitidos pelas boites noires. Com este novo dispositivo, houve uma releitura dos dados e parece que foi localizada a área onde se encontra a boite noire do voo AF477.