Dia 11 de novembro 2008. Quando cheguei no Tuileries pela manhã, encontrei uma parte do jardim impedida ao público. No interior deste espaço ônibus servindo de camarotes.

Tendas com bebidas.

Um carro do corpo de bombeiros.

E muita neve. Fake como diz a minha sobrinha.

Neve fabricada pelos bombeiros.

Colado na barreira metálica o seguinte aviso.

Por causa da realização de um filme esta zona é proibida ao público de 3 de novembro a 5 de dezembro.

Deve ser um mega filme, cineasta importante e muito dinheiro na jogada. Fechar uma parte do Jardin des Tuileries durante um mês custa uma fortuna. Normalmente o incômodo de uma cena filmada em lugares públicos dura um ou dois dias. As empresas pedem à prefeitura de Paris uma permissão especial para bloquearem um espaço, um quarteirão ou uma rua. E pagam caro por isto.

Gosto desta agitação provocada por esta cidade fotogênica. Nos dias seguintes vi outras agitações para o lado da rue de la Paix e na frente do retaurante 231 na rue de Rivoli.

E assim vai, Paris prima donna.