b.jpg

O grupo de chama Membros e o artigo publicado pelo jornal Le Monde e assinanado Rosita Boisseau diz mais ou menos o seguinte.

Um muro foi o suficiente para que o grupo brasileiro de dança hip hop – Membros – imponha seu talento.  Este muro é uma perfeita cenografia do hip-hop e uma forte metáfora social e política. É contra um muro que os jovens das periferias de Paris e do Rio vivem, deixando aí as marcas dos seus corpos.

Na peça Meio Fio, criada para sete intérpretes masculinos, os dançarinos se jogam e batem a cabeça contra o muro, para caírem no chão em uma sequencia de extrema violencia. Movimentos rápidos e extraordinários onde uns agarram os outros, se jogam contra o muro e caem numa rapidez incrível. A peça é emocionante porque os intérpretes possuem uma verdadeira agressividade, uma maneira de se jogarem na dança que vai além do espetáculo.

Grupo fundado em 1999 por Paulo Azevedo e Taís Vieira em Macaé. O grupo é formado por habitantes da cidade e os dançarinos são também professores de dança para adolescentes.

www.lemonde.fr