Sarkozy continua caindo nas sondagens de opinião pública. Atualmente ele está com apenas 33% de opiniões favoráveis. A mídia mostra dois grandes fatores para esta queda. A incapacidade do governo de aumentar o poder aquisitivo da população e a vida privada do presidente rolando em todas as revistas e jornais mundanos.

Não se esqueçam que a França tem uma herança aristocrática, que vários presidentes deste país cultivaram a imagem de um grande soberano, como François Miterrand. Todos eles sempre representaram o equilíbrio entre forças contrárias, aquele que toma a sábia decisão final deixando o primeiro ministro na linha de frente. Posição confortável pois quando as coisas não davam certo a culpa era do primeiro ministro.

Sarkozy quebrou esta tradição e está o tempo todo exposto, digamos, em dois campos. No campo político ele sugere, opina, ocupa todo o primeiro espaço, aquele ocupado antes pelo primeiro ministro, se intromete em tudo. No campo da vida privada ele adotou um comportamento que uns dizem people, divórcios, casamentos, fotos em todos as revistas e jornais.

Somando tudo isto muitos estão chocados e alguns se divertindo. Nunca se viu tanta matéria sobre um presidente francês, nunca se viu tantas piadas e brincadeiras.

Recentemente, visitando um salão profissional, alguém no público disse alguma coisa que desagradou o Presidente. Em um momento de cólera Sarkozy respondeu, caia fora idiota.

11.jpg

Já tem gente vendendo camisetas com a frase na versão original casse toi pauvre con.

E os exemplos são numerosos.

A relação hierárquica aqui é forte e pela primeira vez vejo o público banalizar a posição presidencial. Fico me lembrando daquela época em que, nós brasileiros, tivemos um presidente com aquilo roxo.