pleve.jpg

Os pombos de Paris vistos assim com um olhar distraído são simpáticos, chegando mesmo à serem românticos. Na realidade eles são uma fonte de problemas para a população e para a Prefeitura. Problemas de preservação do patrimônio arquitetural e artístico. Os excrementos destas aves danificam imóveis e esculturas corroendo a pedra. Problemas sanitários pois estas aves estão sempre doentes e problemas de limpeza urbana.

Você vai ver nas fachadas dos belos imóveis de pedra de Paris um alinhamento de picos metálicos que são colocados para impedirem o pouso dos pombos. Esta prática protege um pouco mas não impede que estas aves colonizem os telhados ou outras áreas onde estes picos não podem ser instalados.

Eu tenho um amiga que comprou um apartamento só porque ele tinha uma varanda agradável e ela sonhava com jantares ao ar livre nas noites de verão. Que nada. Antes mesmo de mudar os pombos já tinham ocupado o espaço. Ela procurou uma loja especializada na luta contra os animais nocivos e ficou sabendo que era proibido qualquer prática para elimina-los.

Recentemente eu percebi que os pombos diminuiram no meu bairro. Moro no último andar e vivo vigiando os arredores com medo que eles ocupem o telhado do prédio. Fui procurar informações e fiquei sabendo que a Prefeitura de Paris está com um programa de controle da natalidade dos pombos e uma campanha para melhorar a coabitação entre nós e eles.

Este programa consiste na criação de pombeiros, ou seja, casa para pombos que vão concentrar as aves graças à alimentos que são colocados no interior.

Estas casas funcionam também como um método de regulação da população de pombos. A técnica é muito simples: a primeira leva de ovos é respeitada mas nas outras os ovos são fortemente sacudidos e isto interrompe a evolução. Eles são deixados nos ninhos para que as aves não abandonem os pombeiros. Por último a concentração das aves facilita a vigilância sanitária e a limpeza urbana.

Quando você se deparar com uma casinha como esta da foto, agora já sabe o que é.

Coisas de Paris…

foto: via www.paris.fr