Tudo sobre a Opera Garnier

Opera Garnier, fachada principal

Opera Garnier, fachada principal

A Opéra Garnier é um dos monumentos mais importantes de Paris. Ela foi construída durante a grande reforma da capital francesa orquestrada por Napoleão III e o Barão Haussmann. A construção foi acompanhada pela abertura de uma grande avenida que, na época, ligava o castelo Tuileries à nova ópera. Incendiado durante os violentos dias da Revolução Francesa, do Tuileries temos hoje somente seu jardim.

Para a construção desta avenida, todo um bairro foi destruído e Haussmann foi, e é ainda, criticado por ter apagado os vestígios de uma Paris mais antiga.

Opera Garnier

Opera Garnier

A Opéra de Paris é um prédio que reúne vários estilos, um pouco barroco, um pouco cópia do renascimento italiano. Em todo caso uma bela obra, com uma fachada decorada por esculturas que na época escandalizaram os puritanos e uma decoração  interior impressionante.

Opera Garnier, escada central

Opera Garnier, foto de Véronique Mergaux, no Flickr

A grande escada central é famosa pelo seu traçado, pelos mármores, pelas pinturas e mosaicos.

A sala de espetáculos, mais impressionante ainda, é toda dourada e vermelha,  com  um teto que contrasta furiosamente com o resto do décor. Chagall aí pintou seus anjos e personagens leves e flutuantes.

Vocês podem visitar a Opéra de Paris como se visita qualquer monumento. Não é preciso ir à um espetáculo para conhecer o interior. O ingresso  para visitá-la custa 10 euros. A ópera esta aberta todos os dias das 10 às 17 horas. Vale a pena visitar a Opéra Garnier acompanhado por uma guia que te contará a história do monumento e dos seus arredores.

Opera Garnier, Foto de Véronique Mergaux, no Flickr

Opera Garnier, Foto de Véronique Mergaux, no Flickr

Se puder, durante sua estadia em Paris veja um espetáculo na Opéra Garnier. Este é um dos programas mais apreciados pelos parisienses cultos e curiosos.

O inverno é a época ideal para você aproveitar o rico programa cultural de Paris. No verão a programação fica mais escassa, Paris se esvazia, todos partem, uns montanha outros praia. Nos meses frios os parisienses se dedicam à cultura.

Como se vestir? Vista-se como se fosse jantar em restaurante chic. Já que chegou até aqui, escolha um bonito vestido e aproveite o máximo da noite. Não é exigido terno para os homens. E, no intervalo, beba uma coupe de champagne no bar da ópera.

A festa de Natal dos parisienses inclui com frequência um espetáculo na Opéra Garnier. Às vezes o reveillon também. Se estiver por aqui, não se esqueça de consultar o programa da casa para as festas do fim do ano. Ele é sempre excelente.

Como comprar seu tícket?

Comprar um ingresso para as Óperas de Paris é uma operação complicada, por isto aqui estão alguns esclarecimentos.

A estação cultural começa, todos os anos, no mês de setembro e os ingressos são colocados a venda por etapas e por tipo de compra.

Em primeiro lugar são vendidos os abonnements, pacotes 4 ou 5 espetáculos, o que não é o caso para o turista.

O turista pode comprar por internet, clicando no site oficial da Opera no botão Réserver de cor laranja. Quando o botão é cinza, isto significa que o espetáculo está completo ou que os ingressos não estão ainda livres para a venda.

O ticket pode ser comprado também por telefone – 08 92 89 90 – se telefonar da França ou – 33 1 71 25 24 23 – se chamar do estrangeiro. Este serviço funciona de segunda a sexta, das 9h até 18h e no sábado até 13h.

Ou então, comprar diretamente nos guichês da Opera Garnier, na esquina das ruas Scribe e Auber, aberto das 11.30h até 18.30h de segunda a sexta e uma hora antes dos espetáculos.

De acordo com disponibilidades, lugares de última hora podem ser vendidos, a preços preferenciais, aos menores de 28 anos e aos maiores de 65 anos meia hora antes do espetáculo.

Concluída a compra por internet, imprime seus tickets. Eles podem ser impressos a partir do histórico de compras do espaço pessoal que cada um cria no site operadeparis.fr

Você possui mais duas outras opções para receber os tickets: pelo correio no seu endereço, para isto é necessário prever o tempo de entrega com atenção; ou retirá-los no guichê da Opera 45 minutos antes do espetáculo.

Opera Garnier, plano da sala

Opera Garnier, plano da sala

Preços dos tickets

Na Opéra Garnier, as tarifas possuem descontos de 10% para os espetáculos noturnos nas segundas e para os diurnos nos sábados. Nas sextas e sábados a noite elas são mais caras de 10%. A Opéra Garnier possui 6 ou 7 tarifas. Em alguns espetáculos, a mais cara é a tarifa Optima, seguida por 6 outras. Na ausência da tarifa Optima, a tarifa número 1 ocupa seu lugar. Os preços começam a 210 euros até 10 euros. Quanto mais barata a tarifa, pior a visibilidade. Na Opéra Garnier, certas poltronas tem visibilidade prejudicada em função de pilares plantados diante do espectador.

Uma oitava tarifa, chamada “tarifa em pé” (debout), é vendida nas guiches automáticos, 1.30h antes do horário do espetáculo. Estes tickets custam 5 euros.

Opera Garnier, Noite de Gala

Opera Garnier, Noite de Gala. Foto Sergio T. Gonçalves

Noite de Gala

Se você chegar na Opéra Garnier e topar com um tapete vermelho, saiba que não é todo dia que será recebido assim, com tanta pompa. Somente nos dias festivos temos tapetes na entrada, vestidos longos e flores em profusão nas escadarias. Mas afinal, o que acontece?

Opera Garnier, Noite de Gala

Opera Garnier, Noite de Gala. Foto Sergio T. Gonçalves

Várias vezes durante o ano, a Opéra de Paris organiza noites de gala abertas ao público em geral. Todos podem participar mas custa caro. Neste dia, os bilhetes para o espetáculo são vendidos pelo triplo do preço. E se você quiser participar do jantar, um lugar nas refinadas mesas instaladas no Grand Foyer custam 250 euros por pessoa. Por um curto espaço de tempo, os que vieram para o banquete se misturam com aqueles que vieram simplesmente para ver o espetáculo. No final, enquanto o público segue o fluxo das saídas da Ópera, os participantes da Noite Gala são orientados em direção ao Foyer para um jantar memorável.

Opera Garnier, loja

Opera Garnier, loja

Loja da Opera Garnier

A Opera Garnier possui uma bela loja. Trata-se de um espaço situado no interior da Opera e dividido em três setores. O primeiro, uma livraria multimídia com CDs, DVDs e livros sobre o universo da ópera. O segundo, um espaço dedicado às crianças com jogos educativos, brinquedos e costumes imaginados a partir do mundo do balé e da dança. O terceiro e último, um setor  que reúne marcas do pret-à-porter que tenham alguma ligação com os espetáculos, como Repetto e Bonpoint. A loja se chama Galerie de l’Opera de Paris e é, na realidade, uma filial das Galeries Lafayette.

Esta livraria-butique está aberta todos os dias das 10.00h às 18.300h e todas as noites de espetáculo. Duas entradas, uma pelo interior da Ópera e outra pela rue Halévy.

Opera Garnier, restaurante

Opera Garnier, restaurante

Restaurante da Opera Garnier

A Opera Garnier possui um restaurante correto e muito fotogênico, obra da arquiteta Odile Decq.

Mitos e lendas

Entre as lendas e mitos parisienses, alguns se relacionam com a Ópera Garnier.

O fato da Garnier ser a décima terceira ópera construída em Paris contribuiu para o aparecimento de superstições e lendas em torno do monumento. Um acidente mortal ocorrido em 1896 soltou ainda mais as imaginações. Neste ano, no dia 20 de maio,  o contrapeso do enorme lustre da sala da Ópera se quebrou durante um espetáculo atingindo a pessoa que se encontrava na poltrona numero 13. Durante algum tempo comentários falaram da maldição, de barulhos e sussurros nos corredores dos camarins.

Opera Garnier, lendas e mitos

Opera Garnier, lendas e mitos

Este fato foi, provavelmente, a fonte de inspiração de Gaston Leroux para seu famoso livro O Fantasma da Opera”.

A Garnier também está ligada ao mito da existência de um lago subterrâneo em Paris.

Opera Garnier, reservatório

Opera Garnier, reservatório

O solo desta região era muito úmido e, durante a construção da ópera, para canalizar a umidade e evitar infiltrações uma enorme “piscina” foi construida debaixo do palco da Opéra. Hoje, esta piscina existe ainda e possui várias funções. Uma vez por mês, os bombeiros fazem aí seus exercícios de procura de sobreviventes em subterrâneos inundados. Ela serve também como reservatório em caso de incêndio. Veja este vídeo mostrando os bombeiros mergulhando no famoso “lago”.

O Instituto Cultural do Google, através da sua tecnologia Street View, nos acesso à Opera Garnier. O visitante virtual explora espaços fechados ao público como o teto da Ópera.

Publicidade

O conteúdo deste post foi decidido pela equipe editorial do Conexão Paris, tendo como critério a relevância do assunto para nossos leitores, não havendo nenhum vínculo comercial com qualquer empresa ou serviço citado no texto. Não recebemos qualquer tipo de remuneração pela escrita e publicação deste texto. Conheça a política de remuneração do Conexão Paris.

28 pitacos, participe desta conversa

  1. Jacqueline disse:

    Os ingressos da Ópera Garnier são lindos. Sempre que reservei, recebi-os em casa e guardo-os como uma bela lembrança. Mas imagino o desconforto que se passa nas tarifas mais baratas. Sempre comprei intermediárias e as cadeirinhas são de jardim de infância. Visibilidade ótima, mas os joelhos da pessoa sentada atrás fincaram nas minhas costas. De outra vez, uma senhora pôs as pernas sobre o encosto da cadeira da frente e um senhor ao lado se remexia sem parar. Desta vez, vou fazer só a visita. Além do mais, a época é pobre em espetáculos em Paris. Engraçado, é ter sido O Fantasma da Ópera inspirado na Ópera Garnier. Foi o mais belo espetáculo que vi em Londres. E está lá diariamente desde 1986. Londres é incomparavelmente melhor do que Paris no que concerne a espetáculos. Paris é o próprio espetáculo. Bom, mas isso já é outro assunto.

  2. Dillemba disse:

    Maurício Christóvão, é isso aí, tua opinião combina com a nossa. Programa descartado.

  3. Mauricio Christovão disse:

    Dillemba: Na verdade não conheço o referido parque, que aliás está muito bem avaliado no Trip Advisor e no Google, mas parques temáticos não fazem a minha cabeça, prefiro lugares de verdade, o que talvez seja o seu caso também. Acho que a França já tem tanta coisa real, como castelos, fortalezas e monumentos verdadeiros que não precisamos de sucedâneos, certo?

  4. Dillemba disse:

    Muito obrigado, Maurício Christóvão. Eu havia pensado em te perguntar se conhecias o local, já que se percebe que conheces bem a França, mas achei muita cara de pau. Entrei mais detidamente no site do parque, o espetáculo noturno pareceu interessante, mas os diurnos tem mais jeito de pega-turista. Acho que não compensa o gasto e a mão de obra. Mais uma vez, obrigada.

  5. Mauricio Christovão disse:

    Dillemba: Le Puy du Fou é um parque temático a 381 km de Paris pela A11. O aeroporto mais próximo é o de Nantes e dali mais 1:15h de ônibus. Tem hospedagem no local, lago, vila medieval, espetáculos, bosques, etc. Se o Trip Advisor está avaliando bem, OK, mas sugiro você entrar no site do projeto e ver se tem a sua cara.

  6. Renato Maia disse:

    Não sei se dei azar, mas no dia em que visitei, o carpete da sala de espetáculo exalava forte cheiro de mofo, muito ruim para quem sofre de rinite alérgica como eu. O lugar é belo, inclusive ano passado serviu de palco para lançamento da coleção da Stella Mccartney. Olhando de frente para o prédio, vemos que tem duas entradas laterais, uma delas foi concebida para receber os nobres e a outra era usada exclusivamente pelo Imperador Napoleão III.

  7. Sophia disse:

    Lina, o Palais des Tuileries foi consumido por um incêndio em 1871, e não durante a Revolução Francesa.

  8. Isabella disse:

    Lugar esplendoroso! Digno de reis e rainhas. Foi assim que me senti quando fui assistir uma apresentação de balé. Como bem escreveu, o ideal é ver a programação na internet antes de viajar, reservar os bilhetes e colocar um vestido deslumbrante na mala para o dia do espetáculo. No inverno realmente existem apresentações quase que diárias.

  9. Fabiana disse:

    Rodrigo, e as bonecas da foto, estão à venda na loja ? Sabe informar o preço? Obrigada!

  10. Monika disse:

    Olá Rodrigo! Como identificar no calendário os dias em que ocorrerão a noite de gala? Procurei ver se em julho haverá alguma, mas não consegui descobrir. Obrigada.

  11. Guilherme disse:

    Corrigindo: tentei comprar as tarifas normais, essa em pé já vi que só 1h30 antes do espetáculo. :)

  12. Guilherme disse:

    Rodrigo,
    A visão dessa área da “tarifa em pé” é muito prejudicada? Tentei comprar para Lago dos Cisnes e, óbvio, esgotado. Só tenho receio de ser cansativo, porque 2h43 em pé… mesmo com intervalo…

    Abraços!

    • Rodrigo Lavalle disse:

      Guilherme, muito prejudicada. Nos espetáculos menos concorridos sempre tem lugar, mesmo quem compra a tarifa em pé acaba sempre encontrando um assento. Nada é certo, claro. Se o espetáculo estiver completo (como no caso do Lago dos Cisnes) vai ficar em pé mesmo.
      Abraços.

  13. Rodrigo Lavalle disse:

    Dillemba, que bom que o Maurício explicou tudo sobre o parque!
    Abraços.

  14. Rodrigo Lavalle disse:

    Daniel, você pode comprar com antecedência no site da Opéra: http://goo.gl/QgrVx4.
    Abraços.

  15. Rodrigo Lavalle disse:

    Beth, não há mais lugares disponíveis. O botão “Réserver” está desativado: http://www.operadeparis.fr/calendrier?month=2015-3.
    Abraços.

  16. Rodrigo Lavalle disse:

    Sara, você pode visitar a Opéra sozinha ou fazer o tour guiado com a Zildinha. Segue o link correto: http://www.conexaoparis.com.br/servicos/visitas-guiadas-ao-castelo-de-versailles-louvre-e-outros-museus/. A visita à Opéra Garnier não é citada na página mas você pode escrever diretamente para a Zildinha pedindo informações: visiteparisape@gmail.com.
    Abraços.

Próximos 8 comentários Aguarde, carregando novos comentários

Participe e deixe seu comentário

Seu comentário pode demorar alguns minutos para aparecer no blog.