Onde comprar vinhos na Alsácia

Michèle Gay, grande conhecedora de vinhos,  em entrevista recente (leia aqui) citou seu produtor preferido na Alsácia.  Trata-se do Domaine Pierre Frick,  um  vinhedo em Pfaffenheim, pequena cidade distante uma hora de carro de Strasbourg e 15 minutos de Colmar.

Acontece que amigos parisienses, que conhecem muito bem a Alsácia, ja tinham me passado a dica do Domaine Pierre Frick como um dos melhores endereços para comprar vinhos bons e baratos.

Veja a listinha abaixo para ter uma idéia dos preços se você comprar diretamente no site do Domaine Pierre Frick.

. 2 garrafas de Riesling 2005 (para peixes e frutos do mar)

. 2 garrafas de Pinot Gris 2004 (para carnes brancas e foie gras)

. 2 garrafas de Gewurztraminer 2003 (para acompanhar  aperitivos, pratos salgados/doces, sobremesas, queijos fortes)

As seis garrafas custam 72,40 €. Neste preço está incluído o frete.

Fica aqui a sugestão para aqueles que já apreciam os famosos vinhos da Alsácia ou para aqueles que querem se iniciar nos prazeres do Gewurztraminer. Duas opções: ou você passa uns três dias na região – e ela merece ser conhecida – e dá um pulinho em Pfaffenheim para degustar e comprar algumas garrafas ou então encomenda ainda do Brasil e pede para entregar no seu hotel.

Leia também os artigos já publicados sobre a Alsácia, com dicas de roteiros, restaurantes, hotéis e outros produtores. Clique aqui.

Pierre Frick – 5, Rue Baer – 68250 PFAFFENHEIM FRANCE – www.pierrefrick.com

Publicidade

O conteúdo deste post foi decidido pela equipe editorial do Conexão Paris, tendo como critério a relevância do assunto para nossos leitores, não havendo nenhum vínculo comercial com qualquer empresa ou serviço citado no texto. Não recebemos qualquer tipo de remuneração pela escrita e publicação deste texto. Conheça a política de remuneração do Conexão Paris.

Veja Também

Paris: o melhor pain au chocolat

Ah! Os queijos franceses!

Três dias na Borgonha by bike

15 pitacos, participe desta conversa

  1. Waléria Onoe disse:

    Adorei a informação e os preços.
    Fiz a Route du Vin d’Alsace em abril deste ano e conheci alguns dos lugares mencionados por você e nos comentários acima, realmente gostaria muito de ter trazido alguns dos vinhos lá degustados.
    A Alsace chegou para mim há muitos anos através de uma querida mestra na Alliance Française que era natural da região e de um lindo postal da pós-guerra que ela me deu antes de retornar à França e de me contar vários fatos emocionantes da época e de sua família.

  2. Waléria Onoe disse:

    Adorei a informação e o preço!
    Fiz a Route du Vin d’Alsace em abril deste ano, conheci os lugares mencionados por você e alguns nos comentários acima e gostaria realmente de ter trazido alguns dos vinhos que degustei.
    Sonhava conhecer esta região à muitos anos. Chegou para mim através de uma mestra na Alliance Française natural da região e um lindo postal pós-guerra que ela me deu antes de retornar à França.
    Adorei tudo, pretendo voltar …

  3. Maria Esther disse:

    Desculpe em lhe fazer a mesma pergunta duas vezes, mas perdi o local onde a fiz na primeira vez.
    Você acha vantagem financeira ir de Paris para Strasbourg de avião ? Na verdade ao descer em Paris em dez/2013 irei a Colmar. Logo poderei descer em Strasbourg e pegar trem em Colmar. A outra opção seria ir de trem (Paris – Strasbourg – Colmar )
    Muito Obrigada

    Maria Esther

    • Lina disse:

      Maria Esther
      Não sei os preços de passagens de avião Paris Strasbourg. Você teria que fazer pesquisa e comparar com preços das passagens de trem.

  4. Gil disse:

    Alsácia é um verdadeiro paraíso enogastronômico. Estive em novembro na região e fiquei encantado.

  5. Joao - DF disse:

    Estive em Riquewihr no mes passado e tive a oportunidade de degustar alguns vinhos que gostaria de sugerir : Grand Cru Hatschbourg – Wolfberger Gewurztraminer 2009, Pinot Noir Rosé – Ernest Preiss 2010, Grand Cru Vorbourg – Gewurztraminer Ernest Preiss e Pinot Noir Ernest Preiss 2010 (Tinto). Qto ao queijos, gostei muito do “Munster”. Para finalizar, adorei um “Fromage de Chèvre” (au lait cru) da região de Charente. ah! meu Deus. Bate uma saudade e uma dpv (depressão pós viagem) danada.
    Abraço e boa sorte.

  6. Marcelle disse:

    Ah que delicia de post. Ainda me sinto frustrada por nao ter tido tempo de entrar em nenhuma queijaria. Queria muito ter comprado o queijo Mont D’or e eu nao encontro no Brasil de jeito nenhum, ainda mais no Rio de Janeiro. Vida de turista e’ muito corrida. Buaaaa alguem compra pra mim!!!rsrs

    Preciso voltar a Franca so pra beber vinho e comer queijo, pensando bem, preciso voltar pra comer de tudo, afinal, e’ tudo tao gostoso!!!

  7. Marcia Lube disse:

    Maurício Christovão
    Eu também !!!

  8. Maurício Christovão disse:

    É por isso que alemães e franceses disputam essa região a tapa(literalmente) há muito tempo…
    Por esses vinhos eu também iria à guerra!!!

  9. Maria das Graças disse:

    Anotadíssimo para comprar ai e tomar ai mesmo. Riesling é o meu branco preferido e quando estou na França aproveito. No Brasil não é fácil encontrá-lo e quando o encontramos o preço é proibitivo.

  10. Madá disse:

    Marcia Lube, sabia que encontraria seu pitaco aqui nesse post! Muito legal! Tudo anotado.

  11. gustavo rizzo disse:

    Tive a oportunidade de tomar grandes alsacianos no restaurante La Cloche a Fromage em Strasbourg, que possui a maior queijeira do mundo segundo o Guiness. Excelente. Recomendo.
    http://www.cheese-gourmet.com/restous.html

  12. Marcia Lube disse:

    A Route du Vin d ‘ Alsace é um lugar perfeito para se conhecer, passear e degustar bons vinhos.
    Fiz compras interessantes em Riquewirh, Ribeauvillé e Gebwiller.
    Em Ribeauvillé está a Trimbach : lá você encontra bons rótulos e a bons preços de Riesling , Pinot Gris e o Gerwurztraminer.
    Mas foi mesmo em Gebwiller , na Schulumberger que fiz uma degustação incrível . Saí de lá carregada de garrafas que depois me proporcionaram momentos de alegria e compartilhamento com amigos.

Participe e deixe seu comentário

Seu comentário pode demorar alguns minutos para aparecer no blog.