160 anos do Bon Marché

Por Rodrigo Lavalle Consultor Compras indicado pelo Conexão Paris

O Bon Marché, a loja de departamentos mais elegante de Paris, completa em setembro 160 anos de existência. Fundada em 1852 pelo comerciante Aristide Boucicaut, ela é considerada uma das primeiras lojas desse gênero no mundo. Ao longo da sua história, acabou virando um símbolo do estilo de vida da rive gauche – a metade de Paris que fica do lado esquerdo do rio Sena. (Acho divertidíssima a “rivalidade” entre os dois lados do rio. Uma amiga francesa sempre diz  “se a gente for atravessar o rio para a rive gauche eu tenho que ir em casa pegar meu passaporte”).

Apesar de vender quase as mesmas marcas e produtos que seus concorrentes mais próximos – as Galeries Lafayette e a Printemps – o Bon Marché guarda uma aura de vanguarda, sofisticação e exclusividade. Contribui para isso o fato de a loja ser menor que as outras duas, ter uma disposição mais fluida das mercadorias e estar situada em uma área não tão turística da cidade.

Eu adoro passear por lá, ver todas as novidades das coleções, ir até a livraria e ficar folheando um livro sentado nos sofás vermelhos. Além disso existe a experiência de ver os tipos mais exóticos e interessantes da rive gauche.

Para comemorar os 160 anos, vários eventos, exposições e colaborações foram planejados. Muitas das marcas de luxo vendidas na loja – Chloé, Jean Paul Gaultier, Pierre Hardy, Balenciaga, Lacoste, etc – criaram produtos exclusivos e de edição limitada em homenagem à data. Várias partes do térreo foram transformadas em pop-up stores temáticas vendendo esses produtos. No 1° andar acontece a exposição ‘160 ans d’illustrations’ que mostra a evolução do material gráfico e do logo da loja; já no 2° andar temos ‘160 ans d’innovations’ que conta a história dos fundadores e das mudanças sociais e nas relações de trabalho implementadas por eles.

Apesar de tudo isso ser muito bacana, o que eu achei mais interessante foram as colaborações envolvendo a atriz Catherine Deneuve. Eleita a personificação do ‘espírito da rive gauche’, a atriz é ao mesmo tempo musa e personagem da loja. Ela escolheu seus dez locais preferidos da região e o diretor Loïc Prigent (famoso por seus documentários sobre o mundo da moda) a filma nesse passeio. O resultado é um filme cheio de poesia, charme, história, momentos divertidos e personagens parisienses. Super gostoso de se assistir! O filme está sendo exibido em uma mini sala de cinema construída no térreo da loja até o dia 27 de outubro.

Um desdobramento do filme são as vitrines da rue de Sèvres. Ali os dez locais escolhidos pela atriz foram interpretados em forma de desenho pela cineasta Marjane Satrapi. Marjane dirigiu o filme de animação ‘Persepolis’ no qual Catherine Deneuve faz a voz de sua mãe. Segundo ela, “Le monde c’est Paris et Paris c’est Catherine Deneuve”.

Todas em preto e branco e tendo a atriz como personagem principal colorida, as vitrines são bem humoradas e lembram aqueles livros infantis dos quais uma cena ou personagem ‘salta’ de dentro quando abertos. Por 900€ você leva para casa uma caixa com os 10 desenhos assinados pela diretora/desenhista.

Le Bon Marché – 160 ANS D’ESPRIT RIVE GAUCHE – 24 rue de Sèvres – 75007 Paris – metrô linhas 10 e 12 – estação Sèvres-Babylone – filme até o dia 06 de outubro – exposições até o dia 27 de outubro

 

 

 

Publicidade

O conteúdo deste post foi decidido pela equipe editorial do Conexão Paris, tendo como critério a relevância do assunto para nossos leitores, não havendo nenhum vínculo comercial com qualquer empresa ou serviço citado no texto. Não recebemos qualquer tipo de remuneração pela escrita e publicação deste texto. Conheça a política de remuneração do Conexão Paris.

Veja Também

Sneakers: confortáveis e elegantes

O Monoprix e a street art

Lafayette Homme, de porta moedas a canetas de ouro

29 pitacos, participe desta conversa

  1. LILIANE TEIXEIRA disse:

    Acho o Le Bon Marche tudooooooo de bom ! A seleção das grifes é bárbara, o departamento de casa é super bem sortido, o primeiro andar com o make up e acessórios é imperdível. É o primeiro lugar que vou quando chego em Paris !

  2. Laura Naizondard disse:

    Oi Lina
    Adoro o seu Blog! Olha eu trabalho no Bon Marché e realmente a loja é maravilhosa! As vitrines de natal estao lindas e tem muitas novidades. Para os Brasileiros que resolverem dar uma passada por la e precisarem de dicas e conselhos sobre a loja, podem contar comigo que o atendimento é nota 10! Eu trabalho no 3° andar, setor calçados e roupas de criança.
    Abraço
    Laura

  3. Ana Guimarães disse:

    Fiquei de queixo caído com o Bon Marché: um espetáculo, tem absolutamente tudo! E a Grand Epicerie? Estive lá no penúltimo dia da viagem e até presentinhos da Fauchon eu descobri e trouxe!

  4. Mônica B.Magalhães Goulart disse:

    Adorei conhecer!Com certeza o que mais gosto é a epicerie,encontrei vários itens,que aqui no Brasil são difíceis de encontrar .

  5. José Rodrigues disse:

    Fiz uma compra no setor de roupas e fui bem atendido, a funcionária foi solicita e simpática e tentou ajudar.
    Acho que dei sorte.

  6. Sophia disse:

    Rodrigo, super obrigada pelas preciosas dicas. Costumo comprar roupas para mim na Kooples e na Sandro, mas nunca havia navegado pela parte masculina. Como homens costumam ter menos paciência para procurar, ir com dicas mais certeiras facilitará imensamente o trabalho.
    Abraços.

  7. José Ricardo Fois disse:

    Tô adorando te acompanhar por aqui e seus textos estão ótimos! Bj.

  8. Rodrigo Lavalle disse:

    Sophia, como muitos homens franceses são pequenos e magros as marcas franceses são uma boa opção também: Sandro, Paul & Joe. Mas não a Celio cuja modelagem é enorme!
    Abraços!

  9. Rodrigo Lavalle disse:

    Oi Sophia, tudo bem?
    Eu tenho o mesmo problema com os tamanhos das roupas masculinas pois sou pequeno e magro. Mesmo o sapato que aqui eu compro 40 (seria o 38 brasileiro, meu número) fica um pouco grande.
    As marcas americanas também costumam ter o ’0.5′ na numeração: 7, 7.5, 8, 8.5…
    Para ternos eu me me encontrei na The Kooples. Os tamanhos e cortes são menores e mais próximos do corpo e me servem super bem.
    Abraços!
    Rodrigo

  10. Beth Lima disse:

    Cláudia Oiticica, Marcelo M e Beth
    Obrigada pelas dicas. Nessa próxima vez não vou deixar passar a oportunidade de visitar o Bon Marche, a Grand Epicerie e a Capela da Medalha Milagrosa. São tantos lugares ainda para conhecer, que rendem muitas voltas à Paris. Bom né?
    Abraços a todos!

  11. Maria Helena Ranghetti (Lenna) disse:

    O Bon Marché é um símbolo para os parisienses, mas o atendimento é blasé, como já citou Gisele Ramos, e despersonalizado. Também prefiro, de longe, a acolhida da Printemps e de Galeries Lafayette. Lá tem vida!!!

  12. Beth disse:

    Beth Lima
    Vale uma uma visita ao Bon Marché! E também o que tem em volta. Siga a orientação da Catherine Deneuve, rsrs. Já a vi flanando por ali…

  13. Sophia disse:

    Também adoro a seção de casa do Bon Marché. Adoro também a seção de lingerie: é charmosa e possui provadores muito confortáveis.
    A Grande Épicerie é o espaço da perdição. É fácil ficar algumas horas se perdendo por ali.
    Eymard, excelente dica… Vamos checar as marcas italianas.

  14. Eymard disse:

    Verdadeira praia! Nossa praia. Bon Marché é um lugar especial, como muitos já disseram. Como Claudia, também nos divertimos muito “perdidos” na parte seção casa. E a Epicerie? Nossa….aí é covardia. Deneuve é realmente a cara do lugar. Bela escolha. Pena que não dá para conferir.

    Sophia, há marcas italianas (Zegna esporte e Ferragamo, por ex), que além dos números 0,5 (intermediário), também tem letras para pés mais largos, mais finos, mais altos…..enfim, algumas marcas se ajustam perfeitamente à pessoa. Tem que perguntar.

  15. Madá disse:

    Sou apaixonada pelo Bon Marché e sua Grand Epicerie, uma perdição. As vitrines tem sempre um ar de vanguarda. Esses desenhos da Deneuve estão o máximo! Tenho sido muito bem tratada pelo pessoal da Dior. Tem uma brasileira, muito gentil, na seção de óculos e bolsas e o pessoal da maquiagem (Dior, Lancome, La Prairie) é muito solícito. Na área do Detaxe, já peguei gente blasé, mas tem uma portuguesa que é muito fina, educadíssima e bem simpática. Vale a pena esperar para ser atendido por ela.

  16. Sophia disse:

    Rodrigo, há algum tempo a Lina fez um post com sugestão de loja para homens grandes. Minha pergunta trata do exato oposto: você conhece alguma loja para homens baixos/ pés pequenos? Calças são fáceis de comprar porque levo à costureira para fazer as barras, mas casacos, blazers e camisas para homens de torso pequeno, assim como calçados em um “41 pequeno”, quase nunca conseguimos achar.
    Quando se tenta casar os tamanhos com os estilos que meu marido gosta aí fica tudo mais complicado… Listo algumas de suas marcas preferidas, para que você possa ter uma ideia do estilo: Osklen, Paul Smith, Diesel, Hugo Boss (esta para camisas e alfaiataria).
    Será que no seu vasto repertório há alguma recomendação sobre isso? Eu ficaria muito grata.

  17. Marcelo M disse:

    Beth Lima
    Além de estar em frente a Capela da Medalha Milagrosa, também fica em frente a Grand Epicerie de Paris, um local maravilhoso com grandes opções deliciosas.
    A Grand Epicerie, se não me engano ( a idade faz a memória falhar em momentos), já foi tema de post aqui e também uma reportagem apresentada no programa
    Mundo SA, da Globo News.
    Aliás, a Rue du Bac é a preferida da esposa, que vive dizendo ser a “rua dela ” em Paris.
    Tem uma loja de sapatos nessa rua que ela sempre compra, pelo menos, 2 pares em todas as vezes que vamos a Paris.

  18. Marina disse:

    Já me perdi tanto no Bon Marché. Muito bom! rsrs

  19. Maurício Christovão disse:

    Adorei La Deneuve de sereia, com óculos escuros e tridente… Os desenhos estão ótimos!!!

  20. Josefa Navas Faria disse:

    Eu amo o Bon Marché e La Grande Epicerie. Já fiquei hospedada quase ao lado e ia quase todos os dias. Agora em outubro estou voltando e tb bem pertinho pra curtir um dos melhores de Paris.

  21. Cláudia Oiticica disse:

    Beth Lima, esse mesmo!! Fica em frente.

  22. Cláudia Oiticica disse:

    Em termos de tranquilidade, realmente nem pode comparar o Bon Marché à Lafayette. São dois universos completamente diferentes. O que mais gosto de lá é a seção de artigos para casa.
    Achei o máximo essa campanha com Catherine Deneuve!

  23. Sil disse:

    Adoro, sempre olho tudo. Especialmente a épicerie, que sonho. Sem dúvida, a minha preferida.

  24. Ana disse:

    Fiquei hospedada bem ali, amei! Até indico o hotel, bastante bem localizado, fiz quase tudo a pé: De Suede Saint Germain. Que saudade….

  25. Gisele Ramos disse:

    Mesmo com a muvuca toda, gostei mais de passear nas Galeries Lafayette do que no Bon Marché. Local sem preparo para receber o turista, com aquele atendimento blasé – ligeiramente desagradável. Para quem quer comprar como um parisiense, nada melhor, mas quem gosta de se sentir querido e bem-vindo pode sair um pouco decepcionado.

  26. Beth Lima disse:

    Ainda não fui conhecer o Bon Marché, apesar de ser muito citado e elogiado aqui no CP. Já está no roteiro para a próxima viagem.
    Uma dúvida, esse é o que fica próximo à igreja da Medalha Milagrosa? Essa também estará no meu roteiro.

  27. Regina Vasconcelos disse:

    A mais chique, a que fica perto de onde eu estou em Paris, mas não a que eu prefiro!

Participe e deixe seu comentário

Seu comentário pode demorar alguns minutos para aparecer no blog.